Vergalhão de Aço na Construção Civil…

Fala galera, tudo certo?! Bom, no post de hoje nós falaremos sobre os vergalhões de aço, que utilizamos tanto na construção civil! Sim, ele que é tão importante na composição do concreto armado, dando a esse, características como a resistência a tração… Vamos ver um pouco sobre a composição desse material, sua fabricação e alguns outros pontos importantes, que merecem ser abordados. Então, se o tema despertou o curioso dentro de você, não deixe de rolar a tela para baixo e continuar lendo esse artigo…

Fonte: Site Açofer

Afinal, como são fabricados os vergalhões de aço?

Tudo começa com a produção do aço bruto. Ele se dá através de uma mistura entre sucata de aço e ferro-gusa ou ferro-esponja, em proporções que pode variar de 60% de sucata de aço e 40% de ferro-gusa (ou ferro-esponja), a 90% de sucata de aço e 10% de ferro-gusa (ou ferro-esponja). Essas quantidades dependerão dos valores e disponibilidade da matéria-prima, no local de fabricação. Esses materiais são levados a fornos elétricos ou altos-fornos, onde é realizada sua fusão, através de reações químicas de redução.

Depois da fusão, ferro fundido passa pelo processo de refinamento nos conversores de oxigênio. Nesse processo, remove-se o excesso de carbono e se diminui a quantidade de impurezas, para limites estabelecidos, anteriormente, transformando-o em aço.

Com isso, a mistura é enviada ao forno-panela para refinamento e, em seguida, a tratamentos específicos, como o térmico, por exemplo. Esses tratamentos servem para otimizar algumas propriedades do material, como modificar sua estrutura cristalina ou reduzir suas tensões internas, causadas pela laminação.

Após essa etapa, o aço passa por um dispositivo de Lingotamento contínuo. Nesse equipamento, o material é moldado, resfriado e cortado em dimensões pré-estabelecidas, da qual chamamos de tarugos.

Na última etapa, transfere-se os tarugos para o processo de laminação. Aqui, o aço é reaquecido, tendo seu diâmetro reduzido, sendo laminado no formato de vergalhão e resfriado. E… nosso vergalhão está pronto! Para fios (como no caso do CA-60), o processo é chamado de trefilação. O tarugo passa por fio-máquina, onde esse é trefilado, sem reaquecimento, resultando no que conhecemos como arames (ou fio de aço, como a norma chama).

Classificação

De acordo com o processo de produção, pode-se classificar os vergalhões como:

  • Barra: possui diâmetro nominal de 6,3 mm ou mais e é obtido por meio de laminação a quente, sem sofrer algum tipo de processo posterior de deformação mecânica;
  • Fio de aço: possui diâmetro nominal de 10,00 mm ou inferior e é obtido através de trefilação ou laminação a frio.

Já, quando classificamos o aço conforme sua resistência de escoamento(fyk – medido em kgf/mm²), podemos dizer que:

  • As barras são classificadas em CA-25 e CA-50;
  • Os fios são classificados em CA-60.

Características

Aí vão algumas características dos vergalhões de aço para você, que não conhece muito do assunto, saber diferenciá-los:

  • As barras de aço CA-25 são, obrigatoriamente, lisas, desprovidas de qualquer tipo de nervura e entalhe.
  • Já as barras CA-50 possuem, obrigatoriamente, nervuras transversais oblíquas e nervuras longitudinais (pelo menos duas) contínuas e diametralmente opostas.
  • Os fios de aço CA-60 podem ser lisos, entalhados ou nervurados, sendo que, para diâmetro nominal de 10 mm, torna-se obrigatória a presença de nervuras e entalhes.
  • Quando a barra ou fio são fornecidos, seu comprimento deve possuir 12 m, com tolerância de ±1%. Quando for necessário o fornecimento desses materiais com outros comprimentos, isso deve ser acordado entre fornecedor e cliente. Entretanto, deve-se respeitar a mesma tolerância.
  • Para as barras e fios nervurados, os mesmos devem possuir as seguintes informações com marcas de laminação em relevo: produtor, categoria do material e respectivo diâmetro nominal.
  • Já em barras lisas CA-25, essas informações devem vir em etiqueta de identificação.
  • Os ensaios realizados nos vergalhões de aço, de acordo com a NBR 7480 são: Ensaio de tração; Ensaio de dobramento; Ensaio de determinação do coeficiente de conformação superficial e Ensaio de fadiga.

Se você quiser saber mais sobre esse material, clique aqui e baixe a NBR 7480: Aço destinado a armaduras para estruturas de concreto armado – Especificações.

Bom galera, por hoje é isso aí! Bem, se você gostou dessa postagem, compartilhe com suas redes de contato, propague a informação por aí! Afinal, sua dúvida pode ser a mesma que a de outras pessoas que você conheça. E se você ainda não é inscrito, inscreva-se no nosso Blog e receba as nossas atualizações, beleza?

Agora, se você já é inscrito e gostou ou não dessa postagem, ou tem alguma sugestão, deixe um feedback aqui embaixo. Sua opinião é muito importante para a evolução do nosso conteúdo.

Até a próxima!

Amanda Lima.

 

1 Comentário


Deixe seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: