Vamos falar de NR? NR18

Fala galera, tudo certo?! Bom, enrolei bastante para escrever esse post… Pois sabia que o mesmo seria ENORME. Espero, de coração, que esse artigo fique dinâmico e que você, querido leitor, curta o conteúdo dele!

Como o próprio título sugere, falaremos hoje sobre a senhora NR18. Tentaremos abordar, de forma leve e sucinta, os tópicos mais importantes dessa norma regulamentadora. Afinal, ela é muuuuuuito extensa, para falarmos de todas as suas partes! Então, deixemos o blablabla de lado e vamos ao que, realmente, importa!

O que é esse raio de NR 18?

A NR 18 é uma norma regulamentadora que trata do planejamento, organização e implantação de trabalhos relacionados à Construção Civil, no que diz respeito a parte de segurança e meio ambiente. Dentro dela, nós encontramos desde documentação necessária, até disposição de ambientes e descrição de atividades, que devem seguir certo padrão estabelecido.

Logo de cara, você encontra na NR 18…

Os dois primeiros tópicos da NR 18 falam sobre a comunicação prévia da obra na Delegacia Regional do Trabalho e sobre a elaboração do PCMAT.

Ao começar uma obra, você é obrigado a comunicar na Delegacia Regional do Trabalho as seguintes informações: endereço completo da obra, endereço correto e qualificação (CEI, CGC ou CPF) do contratante, empregador ou condomínio, tipo de obra, datas previstas do seu início e conclusão e o número máximo previsto de trabalhadores no local.

Já o PCMAT é o Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. Trata-se de uma documentação, que possui uma série de medidas de segurança que devemos adotar no decorrer da obra. Basicamente, serve para prevenirmos os riscos, adotando estratégias contra o aparecimento de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Ele se torna obrigatório para obras com mais de 20 funcionários.

Áreas de vivência

Nessa parte, são tratadas as orientações sobre as condições de segurança, higiene e saúde que as áreas de vivência dentro de uma obra devem possuir. Aqui, são ditas as regras mínimas e básicas para a implantação de instalações sanitárias, vestiário, alojamento, refeitório, cozinha, lavanderia e área de lazer dentro da obra.Lembrando que, a cozinha só será obrigatória, no caso do local ter preparo de refeições. Além disso, alojamento, lavanderia e área de lazer somente serão obrigatórios, caso tenham trabalhadores alojados na obra. E, em caso de uma obra com mais de 50 funcionários, deve-se ter no local um ambulatório.

Demolição

Quanto à demolição, na norma são mostrados os procedimentos a serem tomados antes e durante essa etapa. Aqui, é falado do tratamento a ser dado para as instalações elétricas, de água, gases e outros tipos de substância, além dos redores do local, como a vizinhança da obra. Além disso, abordam-se as proteções necessárias dentro do local a ser demolido.

Escavações, Fundações e Desmonte de Rochas

Para as escavações são citados requisitos importantes em sua execução, como: a necessidade de escoras em todas as estruturas que possam ser afetadas por esses serviços; a construção de estrutura apropriada para estabilidade, escadas e rampas em taludes com mais de 1,25m; a necessidade de responsável técnico acompanhando tais atividades; a necessidade de sinalização de advertência, tanto no acesso quanto aos redores das escavações, entre outros.

No que diz respeito aos outros dois tópicos, a NR cita os procedimentos de segurança cabíveis à execução de fundações, presentes nas normas vigentes de cada tipo das mesmas. Além disso, no caso da necessidade do desmonte de rochas, é abordada a necessidade de proteção do local, alarme sonoro e mão de obra especializada no manuseio de explosivos.

Carpintaria

As orientações dadas nessa parte da norma cabem ao equipamento usado para corte de madeira (serra circular), bem como o ambiente ao qual a carpintaria será instalada. Além das diretrizes sobre a necessidade de qualificação dos trabalhadores executantes desse serviço, aqui também são abordadas as condições do ambiente, como piso e iluminação da carpintaria. E, também são descritas as condições que a serra circular deve atender, para ser usada no ambiente.

Armações de Aço, Estruturas de Concreto e Estruturas Metálicas.

No que diz respeito às armações de aço, a norma aborda como deve ser a mesa de dobra e corte de vergalhões, bem como a posição em que esse material deve permanecer. Além disso, ela cita as condições adequadas para o ambiente em que essa atividade é executada, como iluminação e cobertura.

Já na parte de estruturas de concreto, é falado sobre as condições de segurança que as formas de madeira deve atender, antes e durante uma concretagem. Além disso, a norma fala sobre os requisitos para as operações de protensão (em caso de concreto protentido), armações, equipamentos usados para transporte, bombeamento e vibração do concreto.

Quanto às estruturas metálicas, a norma aborda os procedimentos que devem ser seguidos em sua montagem. Nela, é falado sobre o preparo do ambiente dessa atividade, como as condições do piso que vai receber a estrutura e as instalações elétricas que podem interferir na atividade.

Escadas, rampas e passarelas.

Na parte referente às escadas, a norma cita todos os requisitos para os diferentes tipos de escadas, que podem ser instalados dentro de uma obra: material, patamar, dimensões, locais onde não se deve instalá-las etc. Já para rampas e passarelas, são citadas as condições de instalação das mesmas, assim como suas dimensões e inclinação permitida.

Medidas de Proteção contra Quedas de Altura.

Aqui, são tratados todos os requisitos para instalação de dispositivos como: guarda-corpo, plataformas, telas de fechamento e redes de segurança. Tais requisitos referem-se a dimensões, espaçamentos, tipos de materiais utilizados na confecção desses sistemas, em quais situações eles devem ser instalados etc.

Movimentação e Transporte de Materiais e Pessoas

Nessa parte da norma, são trazidas as condições necessárias para o uso de gruas e elevadores de materiais e pessoas dentro de uma obra. Nela, é falado sobre os princípios básicos de instalação, manutenção, reparos, montagem, desmontagem e teste desses tipos de equipamento. Além disso, são descritos os diferentes tipos de elevadores utilizados e os requisitos dos profissionais que podem supervisionar e operar esses equipamentos.

Andaimes e Plataformas de Trabalho

Aqui são citadas as exigências para o uso dos diferentes tipos de andaimes e plataformas de trabalho em uma obra. Exigências essas que vão desde o projeto desses equipamentos, profissionais habilitados, qualificados e empresas fornecedoras, até as informações de dimensões, materiais constituintes, meios de trabalho, fixação, pontos de acesso aos mesmos, esforços a suportar etc.

Nessa norma, é falado sobre os seguintes dispositivos:

Andaimes simplesmente apoiados;

Andaimesfachadeiros;

Andaimes móveis;

Andaimes suspensos;

Andaimes em balanço;

Andaimes suspensos motorizados;

Plataforma de trabalho com sistema de movimentação vertical em pinhão, cremalheira;

Plataformas hidráulicas;

Cadeiras suspensas;

Plataformas de trabalho aéreo.

Alvenaria, Revestimentos e Acabamentos

Esse tópico da norma fala sobre os cuidados a serem tomados com o levantamento da alvenaria numa construção, bem como aqueles cabíveis à fixação de vidro. Além disso, são explicados os procedimentos que devem ser tomados durante as atividades de impermeabilização, como a escolha de equipamentos, documentação vigente, qualificação de operários, o que é ou não permitido etc.

Telhados e coberturas

No que diz respeito de telhados e coberturas, essa norma fala nos equipamentos de proteção necessários para essas atividades, bem como a sinalização dos locais em questão. Além disso, também é citado a documentação necessária para a permissão de tais atividades, bem como as situações em que tais serviços são proibidos.

Instalações elétricas

Aqui, a norma dá as diretrizes de como se deve proceder diante das instalações elétricas, como os equipamentos de proteção necessários e os procedimentos a adotar com os dispositivos dessas instalações. Além disso, é falado sobre a necessidade de habilitação e qualificação dos profissionais que lidam com esse tipo de instalações.

Máquinas, Equipamentos e Ferramentas Diversas

Nessa parte da norma, fala-se sobre as precauções a serem tomadas, com os diversos tipos de máquinas, equipamentos e ferramentas presentes na obra. Também, são citadas as necessidades de qualificação, treinamento e habilitação dos operários desses dispositivos, bem como as condições adequadas de manuseio, conservação e manutenção dos mesmos.

Equipamentos de Proteção Individual

Aqui, é apenas citada a obrigatoriedade do fornecimento de EPI por parte do empregador, de acordo com a NR 06, já descrita na semana passada. Ademais, ressalta-se principalmente do uso dos diferentes tipos de cintos de segurança e seus componentes adicionais, descrevendo as situações de utilização.

Armazenagem e Estocagem de Materiais

Nesse tópico da norma, são abordadas todas as recomendações necessárias para a estocagem dos materiais presentes na obra. Inclusive, tais materiais são citados separadamente, com a indicação de local e disposição mais apropriados para o armazenamento. Particularmente, eu tenho certo carinho com essa parte da NR18, afinal, ela foi o tema principal do meu TCC na época do técnico…

Transporte de Trabalhadores em Veículos Automotores

Para essa parte da norma, são listadas as condições necessárias para os veículos, que podem ser utilizados no transporte dos trabalhadores da obra. Aqui, são descritas as características necessárias em um veículo, para o conforto e segurança de quem será transportado no mesmo.

Proteção Contra Incêndio e Sinalização de Segurança

Para quem chega até aqui na norma, ela fala sobre as medidas que devem ser tomadas para a prevenção de incêndios na obra. É citada a sinalização necessária para os locais, as restrições que devem ser adotadas, além da necessidade de treinamento dos operários, no caso de alguma ocorrência de incêndio.

Já na parte que diz respeito à sinalização de segurança, são citados os objetivos pelos quais o canteiro deve ser sinalizado, bem como a necessidade de sinalização no trabalhador de obras em vias públicas. Além disso, fala-se sobre a sinalização nas vias públicas, para alertar àqueles externos a obra.

Ordem e Limpeza

Aqui, são faladas as diretrizes sobre o destino de entulhos e quaisquer materiais, que devam ser descartados na obra. Além disso, é falado sobre a necessidade de se manter o canteiro limpo e organizado, principalmente em suas áreas de circulação, passagem e escadarias.

Tapumes e Galerias

Nessa parte, a norma orienta como devem ser instalados os tapumes e galerias na obra. São citados os tipos de situações e qual fechamento e galeria são adequados para os mesmos. Além disso, é abordado o uso de tela, para casos em que a obra em prédio (construção) no alinhamento do terreno.

Bom galera, por hoje vou encerrando o artigo até aqui. Sei que não citei todos os tópicos dessa NR. Entretanto, tentei trazer aqueles que julguei mais interessantes para você, querido leitor! Até mesmo porque, essa norma tem mais de 60 páginas e, já esse resumão ficou enorme… Imagine se eu escrevesse sobre a norma inteira?! Kkkkkk

Bem, se você gostou dessa postagem, compartilhe com suas redes de contato, propague a informação por aí! Afinal,sua dúvida pode ser a mesma que a de outras pessoas que você conheça. Ese você ainda não é inscrito, inscreva-se no nosso Blog e receba as nossasatualizações, beleza?

Agora, se você já é inscrito e gostou ou não dessa postagem, ou tem alguma sugestão, deixe um feedback aqui embaixo. Sua opinião é muito importante para a evolução do nosso conteúdo.

Até a próxima!

Amanda Lima.

 

0 Comentários

Deixe seu comentário.