Qualidade de Energia – Principais parâmetros

Fala galera, beleza? No post de hoje, vamos explorar mais um pouco sobre Qualidade de Energia. Nesta postagem, vamos nos aprofundar nos parâmetros que devem ser monitorados e que afetam, diretamente, a qualidade do produto “energia”, em regime permanente ou transitório. Caso não entenda estes termos, sugiro que faça a leitura da seguinte postagem: “Qualidade de Energia – Conheça o PRODIST”.

Bom, agora vamos nos aprofundar nos parâmetros e como estes afetam diretamente no QEE.

Tensão de Regime Permanente

Como mencionado no módulo 8 do PRODIST, são estabelecidos os limites precários e críticos para os níveis de tensão em regime permanente, isto deve ser acompanhado em todo o sistema de distribuição. Sendo assim, a concessionária distribuidora deve acompanhar este regime, atuando de forma preventiva. Isso, para manter o regime dentro dos valores padrões, pré-estabelecidos pela ANEEL.

A avaliação da tensão permanente é realizada por meio de um conjunto de leituras obtidas, através de medições apropriadas para a mesma. Isso, a fim de atender as metodologias para estabelecer os indicadores individuais e coletivos.

Os índices de duração relativa da transgressão para tensão precária (DRP) e para tensão crítica (DRC) são base para apuração do DRPE (duração relativa da transgressão de tensão precária equivalente) e DRCE (duração relativa da transgressão de tensão crítica equivalente), que são a média dos indicadores individuais DRP e DRC.

A ANEEL estabelece um limite de 3% para o DRP e de 0,5% para o DRC. Caso a distribuidora não atenda estes parâmetros, a mesma deverá regularizá-los e compensar, financeiramente, o consumidor.

Os detalhes para obtenção destes indicadores e a metodologia do cálculo estão disponíveis no PRODIST – Módulo 08, que é praticamente um guia para as distribuidoras sobre Qualidade de Energia.

Fator de Potência

Este parâmetro é um dos mais conhecidos pelo consumidor, principalmente para nós do ramo da Eletricidade. Sabe-se que para o meio industrial o valor mínimo para o FP é de 0,92. Caso o valor seja menor que o pré-estabelecido, a concessionária pode aplicar uma multa no consumidor.

Sabe-se que o Fator de Potência é o quociente entre potência ativa e aparente. Apresentado no triângulo de potências como o cosseno de phi.

Não entrarei em detalhes sobre este parâmetro, tem duas postagens aqui no EC que abordamos o mesmo com mais ênfase: O que é potência Elétrica, Motor de Indução Trifásico e Fator de Potência.

Harmônicas

As harmônicas são ondas senoidais distorcidas de tensão e corrente, sendo múltipla da frequência fundamental. Na rede elétrica Brasileira, a frequência da rede é de 60Hz. Então, este fenômeno surge por conta das cargas não lineares (cargas que não seguem a Lei de Ohm), em resumo, praticamente em todo dispositivo eletrônico rs.

Devido a presença dos harmônicos de ordem ímpar, há distorção na forma de onda senoidal. Logo, este fenômeno causa grandes problemas no sistema elétrico e, de alguns anos para cá, vem sendo avaliado com mais critério… Os limites de distorções harmônicas, em relação à frequência fundamental, seguem a seguinte tabela:

Fonte: PRODIST – Módulo 08

Desequilibro de Tensão

Trata-se de um fenômeno, que caracteriza qualquer diferença (acima ou abaixo), verificada nas amplitudes das tensões entre as três fases, defasadas em 120°. Assim como nos demais indicadores, é estabelecido um limite.

Este fenômeno é ocasionado, geralmente, por problemas em fontes, defeitos em capacitores, cargas monofásicas não equilibradas entre as fases ou pontos de mau contato. Em geral, este problema pode ser atenuado e solucionado com simples ações.

Tensões desequilibradas podem diminuir a vida útil dos equipamentos e compromete seu funcionamento. Por conta disso, os consumidores devem conhecer bem o sistema elétrico de sua planta (principalmente consumidores industriais), para evitar ao máximo este tipo de problema.

Flutuação de Tensão

É um fenômeno, que tem como característica a variação aleatória da Tensão elétrica, denominado também como efeito Flicker. Sendo este, facilmente percebido, por conta das cintilações luminosas causadas pelas lâmpadas, quando há flutuação na tensão ou mau funcionamento de televisores.

Assim como nos demais parâmetros, o PRODIST estabelece limites e indicadores para acompanhamento do mesmo.

Variação da Frequência

Sabe-se que a frequência da rede elétrica brasileira é de 60Hz. Assim, permite-se variação de 0,1, ou sejam, em regime permanente em condições normais de operação, a frequência deve ser de 59,9 à 60,1Hz. A mesma não pode exceder os seguintes valores:

  • Menor que 56,5Hz e Maior que 66Hz, em condições extremas;
  • Exceder 62Hz por no máximo 30s;
  • Exceder 63,5Hz por no máximo 10s;
  • Ficar abaixo de 58,5Hz por no máximo 10s;
  • Ficar abaixo de 57,5Hz por no máximo 5s.

Variação de Tensão de Curta Duração (VTCD)

As variações de tensão de curta duração são classificadas, conforme tabela a seguir:

Fonte: PRODIST – Módulo 08

A tabela, por si, só já diz tudo a respeito sobre as definições estabelecidas pela ANEEL. Além disso, dentro desta sessão em Qualidade de Produto, são demonstrados os critérios para os cálculos dos índices.

Para finalizar …

Bom galera, espero que tenham gostado do artigo. A nossa intenção foi fazer um resumo e mostrar, de uma forma simples, quais são os principais parâmetros de qualidade avaliados e que concessionárias e consumidores devem se preocupar. Bom, para o consumidor residencial… Tais parâmetros, na vida prática, não são levados em consideração. Mas, para consumidores industriais, acompanhar e manter os índices dentro dos critérios é fundamental, para garantir a qualidade de energia. E assim, evitar problemas com seu negócio e, também, possíveis multas dos órgãos regulamentadores.

Gostou? Compartilhe e de seu feedback! Isso é fundamental para melhorarmos nosso conteúdo e produzir, ainda mais, artigos para ajudar mais e mais pessoas.

Muito obrigado e até a próxima!

Yhan Christian

0 Comentários

Deixe seu comentário.