Qualidade de Energia – Principais indicadores e monitoramento

Fala galera, beleza? No post de hoje, vamos finalizar a série sobre Qualidade de Energia. Falamos dos principais indicadores de serviço e o indicador de tratamento das reclamações, geradas às distribuidoras. Antes de prosseguir com o artigo, sugiro que leia os anteriores. Assim você estará mais familiarizado aos termos.

Os principais indicadores de Qualidade de Serviço

A qualidade de serviço, em resumo, tem como objetivo estabelecer os procedimentos às distribuidoras, em relação à qualidade do serviço prestado ao consumidor final.

Destacam-se os indicadores de continuidade de serviços coletivos e indicadores de qualidade individuais. Estes estão presentes no PRODIST – Módulo 08.

Os indicadores coletivos de continuidade são:

  • DEC: Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora;
  • FEC: Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora.

Os indicadores individuais de continuidade são:

  • DIC: Duração de Interrupção Individual por Unidade Consumidora;
  • FIIC: Frequência de Interrupção Individual por Unidade Consumidora;
  • DMIC: Duração Máxima de Interrupção Contínua por Unidade Consumidora ou Ponto de Conexão;
  • DICRI: Duração da Interrupção Individual Ocorrida em Dia Crítico por Unidade Consumidora ou Ponto de Conexão.

Além disso, existem os indicadores de tempo de atendimento às ocorrências de emergência, que são:

  • TMP: Tempo Médio de Preparação;
  • TMD: Tempo Médio de Deslocamento;
  • TME: Tempo Médio de Execução;
  • TMAE: Tempo Médio de Atendimento às Emergências.

Vale ressaltar que, a metodologia de cálculo e o fluxograma do processo de apuração estão explicados, detalhadamente, no documento. Como disse, o PRODIST – Módulo 08 é o manual para as distribuidoras sobre QEE.

Estes indicadores de serviço têm um único objetivo, que é de garantir a qualidade e continuidade no fornecimento de energia elétrica aos consumidores. Além disso, caso haja problemas, garante que a solução dos mesmos seja o mais breve possível, a fim de evitar grandes prejuízos.

O indicador de Qualidade de Tratamento das Reclamações

Basicamente, o módulo de qualidade de tratamento de reclamações lida com o indicador FER (Frequência Equivalente de Reclamação), onde o mesmo é calculado conforme Resolução Normativa ANEEL nº 414, de 9 de setembro de 2010.

As distribuidoras são distribuídas da seguinte maneira, para aplicação da metodologia do cálculo do FER:

  • Grupo 01: com mais de 400.000 unidades consumidoras;
  • Grupo 02: com mais de 60.000 até 400.000 unidades consumidoras;
  • Grupo 03: com menos de 60.000 unidades consumidoras.

Com isso, a metodologia para estabelecimento do FER compreende os seguintes passos:

  • Define-se referências máximas e mínimas para o grupo;
  • Define-se referências distribuidoras;
  • Estabelecimento dos limites.

Esta é a sessão mais curta do PRODIST – Módulo 08, pois trata de apenas um indicador.

Para finalizar…

Bom galera, espero que este post tenha esclarecido os principais indicadores de serviço e o indicador que trata das reclamações. A Qualidade de Energia está, cada vez mais, sendo levada em consideração… Principalmente pelos grandes consumidores, que precisam também atender critérios, para evitar problemas ao negócio e possíveis multas.

Todos esses dados podem ser consultados através do EPE (Empresa de Pesquisa Energética), que fornece o Anuário Estatístico de Energia Elétrica, com parâmetros interessantes sobre o mercado de energia  (dica para quem fizer TCC com este tema, uma excelente fonte).

Gostou? Compartilhe e de seu feedback! Isso é fundamental para melhorarmos nosso conteúdo e produzir, ainda mais, artigos para ajudar mais e mais pessoas.

Muito obrigado e até a próxima!

Yhan Christian

0 Comentários

Deixe seu comentário.