O que é CLP e suas características

Olá meus queridos caiçaras! No post de hoje, vamos falar sobre CLP – Controlador Lógico Programável. Afinal, o que é o CLP? Ele, que é tão mencionado, para nós estudantes da área de Eletricidade, mais precisamente no campo de Automação Industrial…

Um pouco de História…

No fim dos anos 1960 e início dos anos 1970, a indústria automobilística enfrentava um grande problema na produção.Quando era necessário mudar a cor de um veículo, um modelo, entre outras coisas, era muito complexo e havia a necessidade de refazer toda lógica dos enormes painéis de comandos e, com isso, gerava muito trabalho e consequentemente CUSTO. Essa palavra fiz questão de deixar marcada, pois as empresas temem isso, como o Diabo foge da cruz rs.

Brincadeiras a parte, por conta da complexidade e inflexibilidade dos painéis elétricos, foi preciso evoluir e pensar em como otimizar o setor industrial, sem afetar e gerar custos em mudanças operacionais.Com isso, foi desenvolvido o CLP – Controlador Lógico Programável, que evoluiu bastante ao longo das décadas e está em constante evolução no mundo atual.

Recentemente postamos uma imagem em nossa página no Facebook , com a breve evolução histórica e caso não tenha visto, confira a tabela abaixo:

O que é o CLP?

Agora que viu um pouco do histórico do CLP, vamos conhecer um pouco mais sobre esse equipamento vital no campo da Automação Industrial.Segundo a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas):

“Equipamento eletrônico digital com hardware e software compatíveis com aplicações industriais”

Sendo largamente utilizado na indústria e adaptado para lidar com ambientes hostis. Suas principais vantagens são:  Otimização de produção,  maior segurança para os operadores, fácil manutenção, alta confiabilidade, entre outros.

Estrutura de um CLP

Sua estrutura física é formada por um conjunto de circuitos eletrônicos interligados, formados por processadores, memórias, barramentos, dispositivos de entrada e saída, fonte de alimentação e terminal de programação. Sua arquitetura, de um modo geral, contempla os seguintes blocos principais:

  • Unidade central de processamento (UCP): responsável por gerenciar todo o sistema, controlando as operações realizadas.Contempla o processador, desenvolvido para suportar o ambiente industrial;
  • Memórias:  local onde ficam armazenadas instruções e dados, necessários para o funcionamento do CLP;
  • Módulos de Entrada e saída: permite a comunicação entre o CLP e dispositivos externos, seja dispositivos de entrada ou de saída.

Essa é a arquitetura presente no CLP e, para interagir com o usuário, é utilizado uma interface homem-máquina (IHM), que permita ao operador alterar parâmetros, interagir com a máquina inserindo comandos, recebendo diagnósticos e visualizando a situação do processo produtivo.

Hoje, percebemos tamanha importância e evolução, pois até em universidades existe uma matéria específica para introdução e noção do funcionamento real. Além de empresas fornecerem treinamento, para lidar com o seu equipamento no campo industrial. Se você quer ir pra área e automação, logo terá que aprender a lidar com esse camarada.

Bom, eu espero que o artigo tenha lhe auxiliado! Se gostou da postagem, tem alguma dúvida ou sugestão, não deixe de comentar aqui embaixo! Terei o prazer de responder e, juntos, aprender um pouco mais sobre o quão incrível pode ser a Engenharia.

Gostou? Compartilhe e de seu feedback! Isso é fundamental para melhorarmos nosso conteúdo e produzir, ainda mais, artigos para ajudar mais e mais pessoas.

Muito obrigado e até a próxima!

Yhan Christian

1 Comentário


Deixe seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: