O que aprendi nas aulas de Concreto I: Introdução

Fala galera, tudo certo?! Bom, no post de hoje iniciarei uma série em que falarei sobre o que aprendi nas aulas de Construções em Concreto I na faculdade. Afinal, o que foi dúvida para mim um dia, pode ser sua dúvida hoje. E, o intuito do Blog EC é, justamente, fazer com que os temas relacionados à Engenharia não sejam levados como bicho de 7 cabeças.

Sem mais delongas, role essa tela para baixo e confira nosso artigo!

Para começo de conversa…

Já faz algum tempo que escrevi um post introdutório sobre estruturas aqui no EC. Entretanto, vou falar rapidamente sobre o que é a estrutura de uma edificação e a divisão entre seus elementos.

Bom, considere que a estrutura é o esqueleto de uma edificação. Imagine o corpo humano sem seu esqueleto? Nosso corpo não teria sustentação, certo?! Basicamente, a função da estrutura em uma edificação segue o mesmo princípio. Ela é a responsável por suportar toda a carga da edificação e transportá-la até o solo.

Quanto à história da humanidade com o uso do concreto e aço juntos, para fins estruturais, teve início na Europa durante o século XIX, com a construção de lajes, pontes e tubos. Entretanto, apenas em 1902 foram feitos e publicados os primeiros conceitos teóricos consistentes sobre o assunto. E, a partir disso, foram elaboradas as primeiras normas para o dimensionamento e execução de construções em concreto armado.

Quando falamos de uma estrutura básica em concreto…

Toda estrutura é formada por vários elementos estruturais, que quando combinados entre si, geram os sistemas estruturais. Tais elementos podem ser classificados, conforme sua geometria e esforços internos a que são submetidos, sendo:

Barras: São elementos que têm duas dimensões parecidas e bem menores, quando comparadas a uma terceira (unidirecional).

Placas: São elementos com uma dimensão pequena, quando comparada a outras duasmaiores (bidirecional).

Blocos: São elementos que possuem as três dimensões parecidas (tridirecional).

De acordo com a classificação anterior, podemos então dizer que, os elementos estruturais básicos em concreto armado, dentro de uma edificação simples, são separados entre:

Laje: Trata-se de um elemento bidirecional (placa), horizontal, que constitui os pisos dos ambientes. Tal elemento suporta as cargas verticais do piso e sofre solicitação, predominantemente, à flexão.

Viga: Trata-se de um elemento unidirecional (barra), horizontal, que tem a função de apoiar lajes, alvenarias e, eventualmente, outras vigas, além de vencer os vãos entre pilares. Transporta a carga vinda da laje até os pilares e sofre solicitação, predominantemente, à flexão.

Pilar: Trata-se de um elemento unidirecional (barra), vertical, que apoia as vigas, garantindo aos ambientes seu vão vertical, que chamamos de pé direito. Ele transporta a carga vinda das vigas até os elementos de fundação (sapatas, blocos de fundação, radier, entre outros) e sofre solicitação à compressão, em combinação às vezes, com flexão.

Fundação: Trata-se de elementos que podem ser blocos, radier, sapatas, estacas, tubulões, entre outros, que apoiam os pilares transportando e distribuindo as cargas vindas dos mesmos para o solo.

Bom galera, por hoje, não vou entrar no pré-dimensionamento, porque não quero que esse artigo fique longo e maçante. Então, no próximo post, vou começar a falar sobre lajes. Então não perca!

Concluindo…

Bom galera, por hoje é isso aí! Bem, se você gostou dessa postagem, compartilhe com suas redes de contato, propague a informação por aí! Afinal, sua dúvida pode ser a mesma que a de outras pessoas que você conheça. E se você ainda não é inscrito, inscreva-se no nosso Blog e receba as nossas atualizações, beleza?

Agora, se você já é inscrito e gostou ou não dessa postagem, ou tem alguma sugestão, deixe um feedback aqui embaixo. Sua opinião é muito importante para a evolução do nosso conteúdo.

Até a próxima!

Amanda Lima.

0 Comentários

Deixe seu comentário.