No laboratório: Determinação da pasta de consistência normal (NBR NM 43/2003).

Fala galera, tudo certo?! Bom, hoje nós resolvemos falar sobre cimento. Ou explicando melhor, resolvemos discutir sobre um ensaio laboratorial, envolvendo esse material. Ele, que é tão importante para a nossa construção civil!

Um pouco de história…

Apenas pincelando de leves na história, o Cimento Portland foi um material descoberto por Joseph Aspdin, químico britânico, em meados do século XIX. Esse grande homem, ao queimar pedras calcárias junto à argila, obtendo um pó fininho, observou que, esse mesmo pó ao secar, transformava-se em uma pedra tão dura, quanto as usadas nas construções da época. Ainda observou que, essa mesma pedra artificial, não se dissolvia em água. Então, patenteou o material, dando a ele o nome de Portland, em homenagem a ilha britânica de mesmo nome.

Agora que já falamos das origens do cimento, vamos ao ensaio! Afinal, é para isso que estamos aqui kkk…

 

O ensaio…

O principal objetivo desse ensaio é determinar o percentual de água que nós precisamos para obter a consistência normal da pasta de cimento. Esse ensaio está diretamente ligado a outro, o de determinação do tempo de pega do cimento Portland (NBR NM65). Entretanto, nesse post não entraremos nesse mérito, beleza?!

Para esse ensaio serão utilizados os seguintes equipamentos:

  • Balança com resolução de 0,1g e capacidade mínima de 1 kg;
  • Misturador mecânico (argamassadeira) com capacidade de 5 litros;
  • Espátula metálica;
  • Molde tronco-cônico;
  • Placa de vidro de,ao menos, 5mm de espessura;
  • Béquer plástico;
  • Aparelho de Vicat.

Já os materiais usados, serão apenas dois: a água (quantidade padrão indefinida) e o cimento (500 ± 0,1g).

Botando a mão na massa!

A primeira coisa que deve ser feita é zerar o aparelho de Vicat. Para isso, primeiro, deve-se abaixar a haste de metal, até chegar na placa metálica. Feito isso, deixe a haste solta repousando, de maneira que a sonda fique livremente encostada sobre a placa metálica. Ajuste o indicador do aparelho no ZERO da escala e suba a haste, fixando-a com o parafuso existente. E pronto! O aparelho de Vicat está zerado para o ensaio! J

Nosso segundo passo é preparar a pasta de cimento, para o ensaio.

Na cuba da argamassadeira, deve-se colocar uma quantidade de água (com a ajuda do Béquer plástico). Essa quantidade de água não terá uma medida padrão, pois a ideia do ensaio é a determinação da mesma. Ah, a massa da água deverá ser anotada, para posterior cálculo (ma)!

Depois, deve-se adicionar na argamassadeira, devagar, a massa de cimento (mc = (500 ± 0,1)g) e esperar 30 segundos. Feito isso, liga-se o misturador na velocidade baixa por 90 segundos. Então desligue a máquina.

Nos próximos 15 segundos, deve-se raspar as paredes da cuba, com uma espátula de borracha. Daí ligue o equipamento novamente e, na velocidade alta, bata a pasta por 60 segundos.

Com a massa pronta, coloca-se a mesma na forma tronco-cônica, calçada com a placa base. Então, pega-se a forma cheia e se insere a mesma no aparelho de Vicat. Abaixa-se a sonda, até atingir a superfície da pasta (centralizar) e se aperta o parafuso fixador da haste.

Após 45 segundos do fim da mistura, solta-se a haste por 30 segundos. Olhando para o indicador, deve-se efetuar a leitura do mesmo.

E o que fazemos com o resultado de tudo isso?!

Devemos nos atentar à distância que a sonda parará da placa de vidro. Isso porque, ela tem de dar 6 ± 1mm, para a pasta ser considerada com sua consistência normal. Caso contrário, deve-se limpar todos os equipamentos e reiniciar o ensaio, com outra pasta feita com uma quantidade de água diferente.

É importante ressaltar que, não é permitido que se faça mais de uma sondagem, com a mesma pasta. Assim, também é proibido que se reaproveite pasta para uma segunda sondagem, adicionando mais água na mesma.

Obtida a consistência normal da pasta, deve-se efetuar o seguinte cálculo com os valores da massa do cimento (mc) e da água (ma):

Sendo A, o percentual de água necessário para a obtenção da pasta de consistência normal. Tanto esse percentual (%), quanto o índice de consistência (mm) são valores importantes para a realização de outro ensaio, o de Determinação do tempo de pega do cimento Portland – NBR NM65. E é dele que falaremos na próxima semana, beleza?!

Bom galera, por hoje é isso aí! Bem, se você gostou dessa postagem, compartilhe com suas redes de contato, propague a informação por aí! Afinal, sua dúvida pode ser a mesma que a de outras pessoas que você conheça. E se você ainda não é inscrito, inscreva-se no nosso Blog e receba as nossas atualizações, beleza?

Agora, se você já é inscrito e gostou ou não dessa postagem, ou tem alguma sugestão, deixe um feedback aqui embaixo. Sua opinião é muito importante para a evolução do nosso conteúdo.

Até a próxima!

Amanda Lima.

0 Comentários

Deixe seu comentário.