No laboratório: Determinação do índice de consistência normal da argamassa (Mesa de consistência manual) – NBR 13276

Fala galera, tudo certo?! Bom, no nosso post de hoje, nós vamos falar sobre o Ensaio de determinação do índice de consistência normal da argamassa, através da mesa de consistência manual (mais conhecida como Flowtable). Para você que nos acompanha, deve estar se perguntando: “Mas esses doidos já não falaram desse ensaio há algumas semanas atrás?” Nossa resposta a essa pergunta é NÃO! Falamos de outro ensaio com a mesma finalidade, que você poderá acessar clicando aqui!

O ensaio no qual explicaremos a seguir tem como norma a NBR 13276 – Argamassa para assentamento e revestimento de paredes e tetos – Preparo da mistura e determinação do índice de consistência. Agora, chega de enrolação e vamos ao que, realmente, interessa?!

O ensaio…

Para esse ensaio, serão utilizados os seguintes equipamentos:

  • Balança com resolução de 0,1 g;
  • Mesa para índice de consistência;
  • Molde tronco cônico;
  • Soquete metálico;
  • Misturador mecânico;
  • Paquímetro para medições até 300 m, com resolução de pelo menos 1 m.

Já com relação ao material utilizado, segundo a própria norma a amostra:

Para a preparação de argamassas frescas a serem utilizadas em ensaios de caracterização do material, recomenda-se usar, para cada mistura com água, 2,5 kg com aproximação de 1,0 g mais próximo de material seco (massa de argamassa industrializada ou soma das massas dos componentes anidros, no caso de argamassa do tipo dosado em obra).

 

Botando a mão na massa!

Primeiramente, deve-se preparar a argamassa. E tal procedimento fica a critério do professor ou orientador, que estiver a frente do ensaio.

Quando a argamassa estiver pronta, ela deve ser colocada no molde tronco-cônico. Ele tem que ficar centralizado na mesa de consistência manual. É necessário que se encha o molde em 3 camadas sucessivas, com alturas aproximadamente iguais, aplicando em cada uma delas, respectivamente, 15, 10 e 5 golpes com o soquete, para distribuí-las uniformemente.

Após encher o molde, faça o seu rasamento, passando a régua metálica bem rente à borda do molde tronco-cônico, com movimentos curtos de vai-e-vem por toda sua superfície. Certifique-se de ter eliminado toda e qualquer partícula em volta do molde, com um paninho ou esponjinha úmida.

Com tudo no jeito, agora é a hora do esforço! A manivela da mesa deverá ser acionada, de maneira que a mesma suba e desça 30 vezes em 30 segundos, uniformemente… Não sei se todas as Flowtable são pesadas, mas a que eu tenho no laboratório onde trabalho é pesadíssima (ou eu que sou muito fraca kkkk)!

Quando finalizar a última queda da mesa, a argamassa espalhada pelo molde deverá ter suas medidas tiradas, com o auxílio do paquímetro. Tais medidas precisam ser feitas em 3 diâmetros, tomados em pares, de pontos igualmente distribuídos ao longo do perímetro. Não esqueça de marcar essas medidas!

E aonde chegaremos depois disso tudo?

Com as 3 medidas dos diâmetros em mãos, deverá ser tirada a média dessas. O resultado tem de ser expresso em milímetros e arredondado para o número inteiro mais próximo (nada de casinhas após a vírgula!). Esse lindo resultado é o nosso índice de consistência da argamassa!

Bom galera, por hoje é isso aí! Bem, se você gostou dessa postagem, compartilhe com suas redes de contato, propague a informação por aí! Afinal, sua dúvida pode ser a mesma que a de outras pessoas que você conheça. E se você ainda não é inscrito, inscreva-se no nosso Blog e receba as nossas atualizações, beleza?

Agora, se você já é inscrito e gostou ou não dessa postagem, ou tem alguma sugestão, deixe um feedback aqui embaixo. Sua opinião é muito importante para a evolução do nosso conteúdo.

Até a próxima!

Amanda Lima.

0 Comentários

Deixe seu comentário.