Minhas queridas aulas de fundações: Sapata associada

Fala galera, tudo certo?! Hoje, seguiremos com nossos artigos de fundações, ainda falando sobre fundações rasas. Porém, vamos dificultar um pouquinho as coisas por aqui… Mostraremos como se deve calcular as dimensões de uma sapata associada. Caso você queira as definições sobre essa e os outros tipos de sapata, sugiro que veja esse artigo, no qual fizemos um infográfico bem explicativo sobre o assunto!

Agora, chega de enrolação e vejamos como calculamos esse tipo de sapata!

Primeiramente…

Temos uma sapata associada, quando dois pilares estão muito próximos e, se realizássemos duas sapatas isoladas, ocorreria uma sobreposição entre elas.

Logo, o primeiro passo do nosso cálculo é descobrir a posição em que a resultante das cargas desses pilares em questão terá sua aplicação.

R: Resultante de forças de P1 e P2;

P1: Carga do pilar 1;

P2: Carga do pilar 2;

Xr: Ponto de aplicação da resultante das cargas;

l: Distância entre a aplicação das cargas de P1 e P2.

 

Descoberto o ponto de aplicação de R, agora, em cima desse valor, calcularemos as dimensões mínimas e máximas da nossa sapata.

Começaremos pela dimensão mínima. Para isso, devemos fazer o seguinte cálculo:

B: Dimensão mínima da sapata;

bp: Dimensão mínima do pilar.

Ah e não esquecendo a regra básica do post passado, o resultado de B, caso não seja múltiplo de 5cm, arredondamos para cima (sempre) para o múltiplo de 5cm mais próximo.

Agora que temos o valor de B, precisamos da área total da nossa sapata, para conseguirmos calcular o valor de A.

Para calcularmos a área da nossa sapata, usamos a seguinte equação:

Y: Coeficiente de segurança;

(P1 + P2): Somatória das cargas dos pilares;

Tensão admissível do solo.

 

Já temos o valor de B e de S. Então, para descobrir o valor de A ficou fácil…

E, se o resultado de A também não for múltiplo de 5cm, a regra é a mesma que aplicamos em B!

Assim como fizemos no post passado, está na hora de pôr a mão na massa!

Exemplinho prático…

Temos a seguinte situação abaixo, na qual não dá para fazer duas sapatas isoladas. Então, de acordo com os dados, vamos calcular uma sapata associada…

20tf/m²

 

Primeiro, vamos encontrar o valor de R e XR:

Depois disso, já podemos descobrir o valor de B:

Como 2,62m não é múltiplo de 5cm, arredondaremos para:

B = 2,65m

Agora, basta descobrirmos a área dessa sapata e, depois, sua maior dimensão, ou seja, A:

*Adotaremos o coeficiente de segurança de 1,1.

E, para descobrir A:

Do mesmo jeito que fizemos com B, arredondaremos A… Então:

 A = 3,75m

E, acabamos nosso cálculo! Na semana que vem, prosseguiremos nossa série falando sobre sapatas de divisa. Não perca!

Concluindo…

Bom galera, por hoje é isso aí! Bem, se você gostou dessa postagem, compartilhe com suas redes de contato, propague a informação por aí! Afinal, sua dúvida pode ser a mesma que a de outras pessoas que você conheça. E se você ainda não é inscrito, inscreva-se no nosso Blog e receba as nossas atualizações, beleza?

Agora, se você já é inscrito e gostou ou não dessa postagem, ou tem alguma sugestão, deixe um feedback aqui embaixo. Sua opinião é muito importante para a evolução do nosso conteúdo.

Até a próxima!

Amanda Lima.

0 Comentários

Deixe seu comentário.