Instalações Elétricas: Choque Elétrico…

Fala galera, tudo certo?! Bom, no post de hoje, continuando a série sobre instalações elétricas, vamos falar sobre CHOQUES ELÉTRICOS. Vamos entender o que ele é, como o mesmo se comporta e que perigos pode trazer ao ser humano. Então, rola a tela para baixo e confira o artigo na íntegra!

Você sabe o que é Choque Elétrico?

Segundo COTRIM, em seu livro Instalações Elétricas, ele pode ser definido como a perturbação de natureza e efeitos diversos, que se manifesta no organismo humano ou animal, quando esse é percorrido por uma corrente elétrica. Quando duas partes do corpo humano apresentam uma diferença de potencial e uma corrente elétrica flui por essas duas partes, acontece tal choque. A intensidade dessa corrente dependerá de dois fatores importantes: da diferença de potencial (d.d.p) entre os dois pontos do corpo e a resistência elétrica entre os mesmos.

O choque elétrico pode se dar devido a contato direto ou indireto do corpo humano com uma parte viva de uma instalação elétrica. O contato direto se dá quando nosso corpo toca, diretamente, um condutor energizado. Já o contato indireto acontece quando tocamos a carcaça de um equipamento que está energizada, por falha no isolamento.

Tipos de Choques Elétricos

Existem 3 tipos de Choques Elétricos, que são:

  • Estático: Provocado pela eletricidade estática que fica em determinadas superfícies, devido a atritos e efeitos capacitivos. Um exemplo desse tipo de choque acontece quando duas pessoas, que possuem cargas estáticas diferentes se cumprimentam.
  • Descarga atmosférica: Esse ocorre quando há uma descarga atmosférica (raio) e o corpo humano entra em contato com a mesma, seja direta ou indiretamente. Ela é extremamente perigosa, podendo causar queimaduras graves e até morte imediata.
  • Dinâmico: Esse tipo de choque é provocado quando o corpo entra em contato com a parte viva de um ponto energizado, abastecido constantemente pela corrente elétrica. Até que a fonte de alimentação seja desligada, o efeito do choque será contínuo. Esse é o mais choque mais comum de vermos por aí. Ele ocorre quando se toca em uma tomada com isolamento deficiente ou equipamentos elétricos com problemas de aterramento.

Intensidade da corrente x Efeitos do Choque

Nosso corpo passa a sentir uma corrente elétrica, a partir de intensidades superiores a 1 mA. Quando temos correntes com intensidades superiores a 10 mA, o corpo humano passa a ter contrações musculares. Quando a intensidade chega perto de 20 mA, o pulmão apresenta dificuldade para respirar. Já com 80 mA, o ser humano pode ter uma parada respiratória.

As correntes elétricas mais perigosas para o corpo humano estão compreendidas na faixa de 100 e 200 mA. Isso porque nessa faixa, o coração sofre o chamamos de fibrilação, isto é, suas paredes começam a executar movimentos descontrolados, podendo levar o corpo a óbito.

Já quando a intensidade da corrente é superior a 200 mA, as chances de sobrevivência são maiores. Isso porque as contrações musculares do coração são tão fortes, que o mesmo permanece paralisado, elevando a possibilidade do ser humano ficar vivo.

(Quer saber mais sobre Instalações elétricas? Então, baixe agora nosso e-book clicando aqui!).

Nosso corpo também tem resistência elétrica, você sabia?

Sim, isso mesmo que você leu no título! Nosso corpo também possui resistência elétrica. E essa resistência se dá, quase que exclusivamente, devido à camada externa de nossa pele.

Quando estamos com a nossa pele seca, sem nenhum tipo de corte ou machucados, a resistência que podemos apresentar fica entre 100 e 600 kΩ. Essa resistência pode variar de acordo com a espessura da pele e diminui, quando a pele se encontra úmida ou com algum tipo de corte.

Quanto à parte interna do nosso corpo, sua resistência se dá através do sangue, músculos e outros tecidos. Essa resistência fica em média na faixa dos 300 Ω, podendo chegar ao máximo em 500 Ω.

Concluindo…

Bom galera, por hoje é isso aí! Bem, se você gostou dessa postagem, compartilhe com suas redes de contato, propague a informação por aí!Afinal, sua dúvida pode ser a mesma que a de outras pessoas que você conheça. E se você ainda não é inscrito, inscreva-se no nosso Blog e receba as nossas atualizações, beleza?

Agora, se você já é inscrito e gostou ou não dessa postagem, ou tem alguma sugestão, deixe um feedback aqui embaixo. Sua opinião é muito importante para a evolução do nosso conteúdo.

Até a próxima!

Amanda Lima.

0 Comentários

Deixe seu comentário.