Impermeabilizantes – Capítulo 1 – Grupos

A vida útil de uma edificação é proporcional aos sistemas de impermea­bilização, que protegem as estruturas e revestimento da ação nociva da água. Estes sistemas formam uma barreira física, que contém a propagação da umidade e evitam infiltrações. Consequentemente, previnem também o aparecimento de bolores, quedas de revestimentos  e corrosão de armaduras.

Os impermeabilizantes são usados em quase todas as partes da construção, como poços de elevadores, box de chuveiros, lajes, piscinas, varandas, reservatórios de água e outros. As soluções disponíveis no mercado são variadas.

Existem, basicamente, dois grupos de impermeabilizantes: rígidos e flexíveis:

1.)        Rígidos

indicados para locais com pouca movimentação da edificação, ou seja, locais menos sujeitos ao surgimento de fissuras e trincas, que podem comprometer as impermeabilizações. Estes locais podem ser elementos enterrados, em contato direto com o piso ou paredes em alvenaria sem contato com elementos estruturais.

As impermeabilizações rígidas, portanto, são mais utilizadas em locais como pisos e paredes de box de chuveiros ou banheiras (sem pilares), lajes de cobertura de chaminés, fundos de poços de elevadores, caixas de retenção e piscinas enterradas.

São vendidos como argamassas, aditivos para argamassas ou pinturas.

Os impermeabilizantes mais conhecidos e utilizados deste grupo são a ARGAMASSAS POLIMÉRICAS.

2.) Flexíveis:

Por serem produtos com boa elasticidade, diferentemente dos rígidos, adaptam-se às movimentações e são indicados para locais sujeitos à movimentações, sejam térmicas (dilatação e contração), vibrações (como locais sujeitos à passagem de veículos) e interfaces de alvenarias e estruturas, entre outros.

São vendidos em forma de mantas, aderidas ou não à estrutura, além de misturas moldadas in loco, que formam uma membrana elástica protetora após a sua secagem.

As impermeabilizações flexíveis são, portanto, mais utilizadas em lajes de cobertura, caixas d´água de concreto em lajes (suspensas), rampas de veículos e piscinas não enterradas.

Os impermeabilizantes mais conhecidos e utilizados deste grupo são as MANTAS ASFÁLTICAS.

A especificação do impermeabilizante mais adequado depende de vários fatores, como movimentação estrutural, exposição aos fenômenos climáticos, existência ou não de trânsito de veículos e pessoas e exposição a agentes químicos.

Engenheiro Civil Gustavo Fecci

www.fecciengenharia.com

fecciengenharia@gmail.com

www.facebook.com/fecciengenharia

 

0 Comentários

Deixe seu comentário.