Explica isso melhor… Nanotecnologia na construção civil

Fala galera, tudo certo?! No artigo de hoje, vou falar um pouco sobre uma inovação na nossa querida e amada construção civil: o uso da nanotecnologia no desenvolvimento de novos materiais. Afinal, o que esses novos materiais tem de especial, quando comparados com os convencionais?! Bora descobrir?

Para começo de conversa, o que raios é a nanotecnologia?

Em resumo, a nanotecnologia é o estudo da manipulação e construção de materiais, a partir do controle de átomos e moléculas. Tais materiais são desenvolvidos ou, em certas situações, “modificados” em escala manométrica, isto é, tendo proporções de um milhão de vezes menor do que um metro.

Diversas pesquisas vem sendo realizadas em cima desse assunto, nos últimos anos. Isso porque, existe um interesse muito forte no desenvolvimento de materiais mais resistentes, seguros e com um baixo custo de produção.

Essa abordagem teve início depois do período da segunda revolução do concreto, com o desenvolvimento do nanocompósito de cimento-nanotubo de carbono, na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O material possui uma melhor resistência mecânica, condutividade elétrica e térmica. Além disso, o aumento de porosidade torna-o mais adequado para obras submarinas.

O que faz esses materiais serem tão diferentes do convencional?

A resposta está no emprego de materiais nanoestruturados para a produção de materiais novos ou modificados, com aquele Q a mais que todo mundo gosta. Tipo um material X-Men manja?

Fonte: Blog MD Networking

O material nanoestruturado mais famoso que podemos citar é o nanotubo de carbono. Ele é nada mais do que uma estrutura cilíndrica, formada por uma ou mais camadas de carbono. Essa estrutura, além de leve e flexível, consegue ser mais forte do que o aço, tornando o concreto feito a partir dele, mais resistente.

Não pense que a nanotecnologia foi desenvolvida apenas para trazer resistência mecânica aos materiais. Outra inovação que foi desenvolvida a partir dela é o emprego de coating em materiais metálicos. Ele torna o material metálico mais resistente à oxidação. Isso garante às ferragens usadas no reforço do concreto, ou aos parafusos de armações estruturais, maior segurança contra falhas e prováveis acidentes.

Ainda podemos falar sobre o emprego de materiais nanoestruturados para a fabricação de telhas, em substituição do amianto, que é um material tóxico, causador de doenças pulmonares.

Outros empregos que vale a pena citar são:

O uso de nanocompósitos de PVC na confecção de tubos e conexões, garantindo a eles maior resistência à tração, impacto e abrasão, rigidez, além da melhora do seu desempenho com relação a incêndios;

A utilização de revestimento nanocerâmico nas esquadrias, que eleva a adesão de tinta pelas mesmas, protegendo-as da corrosão superficial;

O uso de aditivos antimicrobianos de base nanotecnológica em tintas, para garantir maior proteção contra contaminação de ambientes;

A utilização de nanofilmes na confecção de películas de controle solar, que garantem: Maior conforto térmico, eficiência energética, resistência a impactos e rasgos etc.

Bom galera, por hoje é isso aí! Bem, se você gostou dessa postagem, compartilhe com suas redes de contato, propague a informação por aí! Afinal, sua dúvida pode ser a mesma que a de outras pessoas que você conheça. E se você ainda não é inscrito, inscreva-se no nosso Blog e receba as nossas atualizações, beleza? Agora, se você já é inscrito e gostou ou não dessa postagem, ou tem alguma sugestão, deixe um feedback aqui embaixo. Sua opinião é muito importante para a evolução do nosso conteúdo.

Até a próxima!

Amanda Lima.

1 Comentário


Deixe seu comentário.

%d blogueiros gostam disto: