Eletrônica – O que são transistores de unijunção

Fala galera, beleza?  No post de hoje, continuaremos a falar de transistores. Falaremos sobre o transistor de unijunção (TUJ), que possuí características construtivas diferentes, em relação ao transistor de junção bipolar. Conheça mais sobre este componente e suas aplicações, acompanhando mais um artigo completo aqui do blog EC.

O que é um TUJ

O transistor de unijunção (TUJ) é um dispositivo semicondutor de três terminais, que possui apenas uma junção PN (seu nome é bastante sugestivo rs).

O TUJ é constituído por uma barra de material tipo N, levemente dopada, constituindo as regiões de base 1 e base 2, e uma pequena região com material tipo P fortemente dopada, compondo a região do emissor. Entre as bases, existe uma região com valor elevador de resistência (Ω). Tal valor é denominado como resistência entre bases.

Fonte:https://www.quora.com/What-is-the-working-function-of-UJT

O circuito equivalente deste transistor é formado por duas resistências (Rb1) e (Rb2), em série, com o ponto central ligando um diodo.

Algumas considerações que devemos levar:

  • Vbb = tensão entre as bases b1 e b2;
  • Rbb = resistência existente entre os terminais das bases, em resumo, a soma de Rb1 e Rb2;
  • VE = tensão entre emissor e base.

Como funciona

Já entendemos um pouco, do que é e sua construção interna. Agora, vamos entender o funcionamento deste componente.

Vamos levar em consideração, em nossa análise, o emissor em aberto. Com isso, a resistência entre emissor e base 2 (Rb2) é menor, que a resistência entre base e emissor (Rb1). Tais resistências são as responsáveis por gerar o divisor de tensão internamente no componente, aplicando uma tensão entre as mesmas. Ao aplicarmos um potencial no emissor VE < 0,7 + VRb1, o transistor estará cortado, não conduzindo corrente elétrica. Isso porque, temos o diodo do emissor reversamente polarizado, onde VRb1 = η (eta).

O η é a razão intrínseca de disparo. Este valor está compreendido entre 0,4 a 08, sendo este definido no datasheet do fabricante.

Quando temos VE = 0,7 + η. Vbb (tensão de disparo), o diodo fica diretamente polarizado, onde mesmo começará a conduzir. A partir da condução, temos a realimentação positiva elevando a corrente de emissor, onde a mesma é limitada apenas pelo Rb1.

Após o disparo, o TUJ só voltará ao corte quando a tensão de emissor não for mais suficiente, para manter a polarização direta, tensão essa denominada de tensão de vale Vv. O gráfico, a seguir, mostra o comportamento deste componente.

Fonte: http://www.ezuim.com/pdf/tr_ujt.pdf

A transição, entre a condução e corte, dá-se de forma abrupta. Considera-se o TUJ, um interruptor controlado por tensão.

Principais aplicações

O transistor de unijunção tem como característica uma curva lenta de resposta, não sendo aplicado para circuitos de alta frequência. Porém, suas características construtivas o tornam uma opção viável, como circuito base para acionamento de tiristores.

Além disso, o mesmo pode ser usado em osciladores de baixa frequência, estabilizadores, geradores de sinais (dentes de serra) e em sistemas com temporização.

Contamos, também, com transistor de unijunção programável, onde o mesmo funciona da mesma forma que o TUJ, com algumas diferenças construtivas, conforme imagem abaixo:

Fonte: https://www.daenotes.com/electronics/industrial-electronics/put-programmable-unijunction-transistor

O mesmo pode ter a tensão de disparo ajustada, através de parâmetros passados pelo fabricante, sendo o mesmo mais preciso em certas aplicações, comparado ao TUJ.

Alguns dados importantes…

Quando precisamos conhecer dados do componente antes de aplicá-lo, devemos sempre recorrer ao seu datasheet. O transistor de unijunção possui poucos parâmetros a ser analisados. Mas, que são importantes conhece-los, tais parâmetros são:

  • Ip = corrente de início de disparo;
  • IV = corrente de vale;
  • η = razão intrínseca de disparo, este valor esta compreendido entre 0,4 a 08;
  • Rbb = resistência entre bases.

Além disso, você já conseguirá identificar os pinos de base 1, base 2 e emissor, observando o datasheet do componente.

Para finalizar…

Bom galera, hoje, trouxemos um pouco sobre o que são transistores de unijunção e suas aplicações. Tal componente, atualmente, está caindo em desuso, mas é importante compreender o mesmo.

Gostou? Compartilhe e de seu feedback! Isso é fundamental para melhorarmos nosso conteúdo e produzir, ainda mais, artigos para ajudar mais e mais pessoas.

Muito obrigado e até a próxima!

Yhan Christian

0 Comentários

Deixe seu comentário.